quinta-feira, 16 de julho de 2009

Até que enfim!

Até que enfim!
Já que não consegui desatar o nó que me sufocava, cortei a gravata.

Durante todos estes dias, experimentei uma nova forma de trabalho, tomei conhecimento prático, ficando assim a saber como se vive num local de atendimento púbico (secretaria).
Digo que não é tarefa fácil, pois houve momentos de grande afluência em que tivemos de acelerar o ritmo de trabalho, verificando-se um certo desgaste físico, que era minimizado com coisas doces... caseiras ou do supermercado que cada um levava e colocava na sacola para a “bucha” repartida.

Este curso não estava nos meus planos e, não tendo outra alternativa (visto que o desejado não funcionou), matriculei-me sem dar atenção que a disciplina predominante era a contabilidade. Foi uma aventura, uma corrida contra o tempo, ou mesmo um teste à minha capacidade física e mental ao inscrever-me num curso que não gostava, contrariando o que geralmente todos fazem, que é “escolher aquilo que mais gostam”.

O estágio foi numa IPSS. Comecei por trabalhos simples: Movimentação de contas de fornecedores e a distribuição pelas diversas valências; Separação do IVA; registo dos valores líquidos das facturas de diversos fornecedores; lançamentos no sistema operativo; criação e emissão de recibos; actualização e informatização de listagens em Excel, criação de tabelas; preenchimento de mapas; conferência dos dinheiros; ordenação de guias de entrega; organização de documentos recebidos, e outros.

Digo mais:
Qualquer funcionário, além do exercício das suas funções, pode e deve prestar serviços úteis à empresa ou instituição desde que tenha aptidões para o fazer. Foi o que me aconteceu. Passo a descrever uma ocorrência que colocaria em causa o normal funcionamento da construção do novo lar: Para que houvesse o mínimo tempo de paralisação nos trabalhos, tomei a liberdade de pedir uma máquina giratória e rebocar um veículo pesado que se encontrava atolado com materiais para a obra. Se assim não tivesse procedido, pois não vi outra alternativa, os trabalhos teriam paralisado por umas largas horas.

Afinal de contas valeu a pena este sacrifício. Sinto-me feliz por ter conseguido completar este curso, não obstante a vontade de desistir, porque se tal acontecesse juntar-me-ia às nove desistências que aconteceram, mas houve sempre algumas palavras de conforto da senhora directora de curso, dos professores e dos colegas em geral.
Fico feliz por ter tirado proveito do conhecimento teórico e prático, principalmente da disciplina de contabilidade que, de certa forma, é importante para a minha actividade profissional ou qualquer serviço voluntário que possa vir a realizar.
Aliás, é importantíssimo, porque ser pastor também requer fazer muitas contas com as cabritas, as ovelhas, os lacticínios e lanifícios, carcaças...
São Classes de Contas de Controlo Orçamental, Disponibilidades, Terceiros, Existências, Imobilizado, Fundo Patrimonial, Custos e Perdas por Natureza, Proveitos e Ganhos por Natureza, Resultados, Contas de Custos e Proveitos por Funções ou Actividades e Contas da Ordem.

Como se pode verificar, até para ser pastor é preciso ser doutor.

19 comentários:

Daniel Costa disse...

Jo Ra Tone

Saber de tudo, sempre foi importante. No fundo tudo é fácil.
Poderei dizê-lo, se houver afinco claro, se o que não gostamos for considerado transitório.
E os meus cerca de 200 patrões, e muita diversidade, até aos 35?
Não terão uma palavra a dizer?
Abraço,
Daniel

luar perdido disse...

Meu querido, "pastor", doutor....desculpa... João! Acho que o mais importante de um curso como esse em que te enfiaste de cabeça e terminaste em beleza, é tudo o que fica de pratico e que guardaste para ti. Das mil disciplinas que tive a maior parte são assim de perguntar; Mas eu quero isto para quê? Tecnicas de programação informatica em turismo? E...Nao haverá por aí um Engº informático disponivel???
Mas são coisas que ficam sem oupar lugar nem comer pão.
Fico contente que tenhas levado a bom termo o teu esforço. Parabens!

Beijinhos meu amigo

Isamar disse...

E com força de vontade e a ajuda de Deus tudo se consegue. Serás sempre um vencedor.

Beijinhosssssssssss

Bem-hajas!

São disse...

Querido amigo, parabéns!
E podes crer que são sinceros, pois eu sei o esforço que implica tirar um curso como trabalhador-estudante...

Um grande e fraterno abraço.

Carla disse...

assim resta-me dar-te os parabéns pelo feito conseguido
desejar-te boas férias e um bom fim de semana
beijo

Cristina (Açores) disse...

Parabéns!!! Após muito esforço e dedicação resta agora o sentimento de satisfação por mais uma meta alcançada. As férias estão a chegar e em breve estaremos todos juntos a celebrar!
Beijinhos com saudades

Filoxera disse...

Também fui trabalhadora-estudante. Que alívio, né?
Parabéns!
Um beijo.

Fa menor disse...

Cabritas?... ovelhas?... lol
diz antes galinhas e pintos eheheheh

BJOOOOOs

Bjinhos, Cristina! muitos*********

Carla disse...

ehehe soltaste o nó da gravata, mas a preguiça para escrever continua :)
beijo

playmaker disse...

Jo Ra Tone, ou Johnny, creio que essa sensação de alívio pelo fim do curso é comum a todos. Pelo menos para mim é. Já andava como se diz "pelos cabelos" com as aulas. Não há dúvida que as coisa quando são conquistadas com muito esforço e determinação têm outro sabor, desistir teria sido muito mais fácil.
Mas, para além da satisfação de ter concluído, dos conhecimentos adquiridos (com ou sem aplicação prática), o que fica para mim são as pessoas que se conheceram, cada qual com a sua maneira particular de ser, umas que sinceramente não nos dizem nada, mas outras que ficam como uma marca no curso da nossa vida. Umas que, admito, me surpreenderam pelas suas qualidades humanas e, porque não dizê-lo, artísticas e culinárias (eheh)...fico por aqui pois já estou a ficar com água na boca.
Um abraço.

Cátia disse...

Meu querido Joao,

Passo aqui, não para te comentar, mas para saber de ti e para te deixar um abraço e um beijinho.

Estou por perto, como saberás, como sentirás.

Abraço,
CA

São disse...

Sabes que supervisionei IPSSS
ai, a contabilidade das ditas, que coisa!

Fica bem e parabéns, de novo.

Auréola Branca disse...

Isso, meu amigo! A vida só dá valor a quem dela toma as rédeas... Eu não tomei as minhas e hoje padeço pelas propostas erradas de chefes mesquinhos...

Saudades...
Abraços.

elvira carvalho disse...

Bom vamos a ver se é desta. É que depois do pc vir da oficina, só por aqui andei umas horitas e foi-se a internet. Ou seja, primeiro tinha internet não tinha pc, e depois vice-versa. Como isto é um casal muito unido um não faz nada sem o outro e daí que eu tenha desaparecido de novo.
Parabéns pelo curso.
Um abraço

Isamar disse...

Tenho saudades tuas. Vim deixar-te um abraço apertado e beijinhos.

Bem-hajas!

elvira carvalho disse...

Passei. Na ausência de novidades deixo um abraço e votos de bom fim de semana

elvira carvalho disse...

Amigo, se estiver por aí, junte-se à Festa no Sexta.
Um abraço e bom Domingo

Isamar disse...

Boas férias, amigo, lá onde o mar e o céu se juntam num abraço apertado.

Bem-hajas!

Beijinhos

luar perdido disse...

De férias merecidas?
Espero que sim meu amigo. Eu tive uma "hipótese" de férias, ou seja uma semanita que já não foi nada mau. Com sorte antes das aulas tenho mais outra e depois...Maratona do 2º ano.
Vemo-nos por aqui, até lá;
Um beijo imenso de saudade e carinho com um fiozinho de luar