terça-feira, 24 de junho de 2008

Maldita cafeína

O que é isto que me impede de adormecer
Horas e horas a fio acordado?
A noite já vai longa e eu aqui neste estado

Bem pensado agora já sei
O descafeinado que pedira viera trocado
Maldita cafeína que pões o poeta de lado

Se ser poeta é cruzar palavras noite dentro
Imaginar estrelas em quarto escuro
É acordar com deleitamento a mulher amada

E ao romper da aurora cansado
Ser pedra por momentos
Por todo este trabalho deitado

Minutos que parecem horas
Levito por toda noite delirar
Culpa da troca do descafeinado…

Virei a ser poeta por tanto magicar?

13 comentários:

Filoxera disse...

Quem sabe?
No meu caso, a insónia não se chamou cafeína, mas os nomes dos meus filhos...
Beijos.

Poderoso disse...

ola bonito blog passe tb pelo meu

Sophiamar disse...

Amigo, tu já és poeta! Abençoada cafeína que tão bem te fez versejar. Gostei! Muito!

Continua!

Mil beijinhos

Multiolhares disse...

A cafeína só te fez aprimorar mais
A veia poética nocturna

bj

Carla disse...

és poeta porque sentes e porque de ti a spalavras gostam...
...gosto imenso do que escreves
beijos

Mia disse...

O descafeinado que viera trocado pôs-te a sonhar acordado.
O que seria do homem se perdesse a sua capacidade de sonhar?
bjos

Mia

Tiago R Cardoso disse...

acho que sim, continua que estás no bom caminho, excelente.

Auréola Branca disse...

Muitos poetas criam-se pela cafeína. Mas esse não seria o motivo de meus textos e contos. Talvez, na noite, anjos precisem trabalhar conosco, criando poesias, como a sua, tão perfeitas.

Se me permite extravasar um pouco os sentimentos, estava com saudades de visitar-te.

Impressiono-me com a falta que sinto de estar em cada cantinho.

Abraços apertados de saudades.

Auréola Branca disse...

Estou mais uma vez aqui, com um motivo especial. Preciso que aceites um presente: selinho Campanha da Amizade.
Sei que não é muito, mas gostaria que aceitasse com um elo fraterno que criamos.

Abraços emocionados.

Mara disse...

Jo
Nem com a ajuda da cafeína eu seria capaz de escrever palavras tão bonitas.

instantes e momentos disse...

muito bom teu blog. Parabens, vou voltar sempre
Maurizio

Lynce disse...

Muito bom texto, desconhecia esta tua veia poética, mas se tem a ver com a cafeína, continua a tomar.

Villager disse...

Muito bonito e original, este poema. Se eu tomar muita cafeina, fico so' acordado mas nao sai nada que valha a pena. Entao bebo descafinado e fica tudo na mesma.