sábado, 15 de novembro de 2008

Senta-te ao pé de mim

Deixa-me recordar o teu perfume
Quando nos abraçávamos
Inocentes, o nosso olhar os nossos beijos
Todo vibrava de estranhos impulsos.
O teu sorriso longe dos olhares
Que nos acenavam castigar.
Cedo conhecemos o amor
Que nos mantém felizes pela vida fora.
Linda, a mais bonita da aldeia,
Teu olhar radiado do poder de lua cheia,
Uma estrela retirada do firmamento,
Como a natureza pela manhã.
Percorremos alegres campos
Oferecia-te flores silvestres
Cheiro aromas e formosura
Tua pele macia
Fazia nascer em mim
Uma fonte de água viva
Que suavizava o coração.
Afinal era paixão
Quando sentia as tuas mãos,
Num jogo de perfeita sedução.
Agora, damos graças ao céu
Por continuarmos felizes
Porque esse amor permanece
Abençoado pelo alto
Contigo a meu lado
Ele se mantém novo...
...Fez nascer esta canção.

22 comentários:

Sophiamar disse...

Que bonita declaração de amor, João! Só quem ama verdadeiramente escreve um poema assim.
Este é para ler, reler, reler...

Mil beijinhos

Bem-hajas

xi

Isa

Tiago R Cardoso disse...

é pá, o amigo estava inspirado, muito bem.

Cátia disse...

É com um sorriso que leio este poema extraordinário. Parabens pelo poema, pela declaração, pela dedicação de tantos anos. Estamos de acordo que ela é linda! Linda por fora, linda por dentro... Que o vosso amor dure e perdure sempre, que seja sempre uma partilha de coraçoes, de forma tao sincera como tem sido todos estes anos...

Beijinhos para ti e para ela, que eu adoro

Fa menor disse...

Estás-te a revelar muito poeta!...
"Num jogo de perfeita sedução"
Gosto!
Beijo

Rui Figueiredo Vieira disse...

Dizem que a inspiração vem da alma, acredito que ela vem do coração. Afinal é ele que ama, é ele que fala, é ele que chora. Parabéns pelo texto.

PreDatado disse...

Muito bonito recordar "os tempos" com poesia dessa. Gostei logo da primeira vez que venho aqui visitar.

Filoxera disse...

Belo, tal como esse sentimento.
Que continue assim, pois é um bem valioso.
Beijos.

elvira carvalho disse...

Uma história de amor cheia de ternura.
Obrigada pela visitas e pelas amáveis palavras, mas horas de escultura nada. Eu sou quase analfabeta, amigo. Sou sim uma pessoa interessada que gosto de ler e tenho um certo jeito para as artes decorativas que vou tentando aprimorar.
Um abraço

o que me vier à real gana disse...

Olá, boa tarde!

Afinal a paixão evoluiu para algimais..., algo muito mais!

Bom texto!

Vieira Calado disse...

É assim o amor...
Cumprimentos

Multiolhares disse...

quando se ama, a paixão pode acabar,
que o amor aliado ao respeito, ao carinho eleva qualquer relação,
penso que hoje os jovens confundem a paixão com o amor e quando o fogo da paixão se extingue nada mais resta
beijos

Chinha disse...

Quando nasce a canção da vida, ela é cantada com quadras de amor e a paixão torna-se eterna.

muito belo

bjinhos e bom fim de semana

Aran disse...

:)

Foste desafiado, vai ao meu cantinho ver o que tens que fazer... caso o aceites...

Jinhos

LuzdeLua disse...

Amor que muitos vivem e não encontram amigo.
Que maravilhoso poema e declaração. Beijos aos dois, que Deus preserve esta coisa linda, pois abençoados já foram a muito com este amor.
Eita amigo, como sou feliz por poder partilhar da tua vida assim. Fica fácil perceber que Deus existe.

Passando, deixo-te um abraço amigo

Chinha disse...

Aqui sentada e relendo-te deixo

um bjinho

Sophiamar disse...

Passei para te deixar um beijinho grande e dizer-te que és um amigo muito querido.

Bem-hajas, João!

gotadevidro disse...

Este poema é belo, pois relata um verdadeiro amor...

Amar é sempre beleza

Um beijo

Carla disse...

palavras de perfeita sedução...
beijos

Sophiamar disse...

Aguardo um novo post embora goste muito deste poema. É lindíssimo!
Deixo-te beijinhos e desejo-te um bom fim de semana.

São disse...

BELÌSSIMO!!

Um abraço.

Sophiamar disse...

Boa semana!

Beijinhos

Carol disse...

Mas que bela declaração de amor!