terça-feira, 2 de março de 2010

Em tempo de chuva e frio







No dia anterior, o serviço meteorológico indicara mau tempo, ventos fortes e chuva intensa a partir da meia-noite. Porém, aqui por terras de Sicó, mais propriamente por Almártega, a intempérie foi mais intensa no dia de sábado.
O vento soprava forte logo de manhã e eu mantive-me na cama mais umas horas, depois de uma semana de intenso trabalho. Por volta das catorze, a luz foi-se embora. Aproximava-se a noite, e eu tive que abastecer a casa com água do tanque.
Os filhotes rodavam as torneiras e carregavam nos interruptores esquecendo-se da falta de corrente. Uma chapa de zinco solta de um qualquer barracão, voando com a força do vento, cortara um cabo eléctrico. O velho petromax, que há muito não funcionava, ainda estava operacional e o jarrican ainda continha petróleo suficiente para alumiar a casa durante a noite. A lareira acesa, chicharro (carapau) grelhado com batatas, grelos e cenoura do quintal, foram a nossa ceia.
A Jo aproveitou a luz do petromax para continuar o seu trabalho de design enquanto o Ti se deslocou à cidade para mais um jogo de Futsal.
Liguei o velho rádio a pilhas num canal de musica clássica, ao som da qual, comecei a escrever estes gatafunhos, achando tudo isto muito romântico. Instantes depois a Jo pediu que mudasse de posto porque já estava farta da música e da ópera.
Será que todos os jovens são assim? Não gostam da música que foi feita com todo o cuidado?

13 comentários:

Cata- Vento disse...

Penso que nem todos os jovens são assim mas sempre ouvi dizer que gostos não se discutem.
Quanto ao tempo, amigo, já satura tanta chuva, tanto vento, tanta derrocada...
Enfim, a catástrofe instalou-se mas espero que não dure muito mais. Que Deus nos proteja!

Bem-hajas!

Beijinhos

xistosa - (josé torres) disse...

Salvo raríssimas ocasiões, a música clássica não despenteia.
E o pessoal jovem gosta de andar despenteado, daí os gostos mais ...

Almártega?
Parece que já ouvi falar, por aqui, numa jeropiga daí.
Será que ainda não se evaporou?
É que depois de uns chicharros grelhados (com molho verde, pois claro, muita cebola e salsa), com batata e grelos, (dispenso a cenoura que não se coadunam para o m/gosto com alguns ingredientes, como bacalhau, peixe cozido, etc., cai sempre bem uma jeropiga, já que não há castanhas.
Não é que não goste de cenouras (até as como cruas), mas há casamentos que não gosto de ir.
Veja se arranja "camisas" para o petromax, já que está tudo a ser substituído e podem falhar.
O pior, pior, é obrigarem-nos a mandar electrificar o dito cujo.

Um bom fim de semana.

Filoxera disse...

Que giro, este post.
E a pergunta final está demais!
Um beijo.

Daniel Costa disse...

Jora To Tone

A intempérie, que se tem feito sentir por toda a parte, é mais sentida zonas mais rurais. Do caso, descrevendo as insidências, escreste uma boa crónica, onde o bucolismo sobressai.
Abraço
Daniel

São disse...

Meu caro , para apreciar música ( ou outra coisa qualquer) feita sem ser às corridas é necessário uma coisa que a juventude, geralmente, não tem: serenidade!

Boa semana.

luar perdido disse...

Gatafunhos ou não o teu post está delicioso. Quanto à música clássica pois...Sendo clássica não se coaduna com "moderno", e enquanto alguns (eu incluída) se deliciam com música (com sentido, graça, bem feita e melodiosa) outros deliciam-se com barulho e desconcerto...Gostos não se discutem...
Tirando o vendaval e o péssimo tempo que está instalado (será que desarma?) e os estragos todos que já fez, voltar aos "tempos de meninos" em que a electricidade era tantas vezes um luxo, e água canalizada ainda mais, é nostálgico, mas sabe bem. Parar um pouco e saborear o passado.
Beijo grande

Mara disse...

Como eu gosto destes dias...em só me apetece andar enroscada como os gatos e não pôr pé na rua.


Mara

Fa menor disse...

Depois do apagão, da falta de água na torneira, do jantar à luz... não de velas, mas da lareira e do candeeiro a petróleo, a lembrar o antigamente (mágico!)...
no dia seguinte, o sorriso do sol! Depois da tempestade a bonança...

BjinhO

Multiolhares disse...

Os tempos mudam e as crianças também para eles ficamos cotas e as musicas ficam no mesmo saco ehehe, que fazer, nada, é a evolução dos tempos
beijitos

Multiolhares disse...

deixo um beijito de bom fim de semana

Cata- Vento disse...

Passei trazida pelas saudades. Reli o post e ,agora que a Primavera está de volta, aguardo uma nova mensagem.
Bem-hajas!

Beijinhos

São disse...

Caro amigo, que a tua Páscoa seja rica em doces amêndoas em companhia dos teus.

O meu abraço fraterno.

São disse...

Meu amigo, então? O tempo de sol e flores já aí está!

Que continue o doce das amêndoas!
Beijinho
.