domingo, 8 de março de 2009

Senhora da Estrêla (Sicó V)


(Foto minha)

Chegado o esperado dia, subindo o sol no horizonte

Para neste dia te ver no cimo daquele monte

Prensado por aquela gente, envolto em cânticos e preces

Degrau em degrau teimoso

Em alcançar o teu recôndito canto

Penso logo que te vi, em tão húmida e sombria gruta

Cavada na rocha da íngreme encosta

Como pudeste aparecer

Será que na vizinha aldeia

Não houve ninguém para te acolher?

Tu és a luz, Senhora, que lá do alto brilha

E o caminho iluminas

Ao teu filho Jesus

Já o meu avô dizia

Quando o “catrapázio” lia.

Grazinam os sábios a tão honrada gente

Que daquele local ermo

As três "irmãs" se avistavam, era inalterado o ambiente

Assim também acreditava ver

Buarcos, Nazaré a poente

Da visita à feira antiga sita no cume do monte

É hora de comer o galo ao som do harmónio e da flauta

E alguma palheta afinada

Pelo palheto garrafão

É bom vê-los envolto em harmoniosa pândega

Levo para casa ao fim do dia

A alcofa que transborda

Uma simples poesia

(Em jeito de homenagem à mulher,

no seu dia Internacional)

6 comentários:

Cata-Vento disse...

Uma bonita homenagem à Mulher. Bem-hajas, querido amigo, que tanto afecto perpassas na tua escrita.

Beijinhossss

Bom Domingo!

São disse...

Grata pela homenagem, meu caro!
E que os dias sejam o Dia!!
Um abraço.

Carla disse...

...e que bela homenagem!
beijos

Multiolhares disse...

Bonita a tua homenagem, continuo a dizer que os homens e as molheres se complementam.
Bj

Filoxera disse...

Muito Bem!
Um beijo.

São disse...

Bom final de semana.