quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

A capela de Seiça


(Jo Ra, Capela de Seiça, óleo sobre tela, 1985)

Localizada em Seiça, concelho da Figueira da Foz, é uma construção de grande valor patrimonial.

Foi construída no ano oitocentos e cinquenta, e reconstruída no reinado de D. Afonso Henriques ou de D. Sancho I, e após este tempo, no ano de 1602, pelos religiosos do Mosteiro ali existentes.

Uma lenda envolve a construção desta capela cujas cenas principais estão relacionadas com o cerco do castelo de Montemor-o-Velho pelos mouros, as degolações de mulheres e crianças, por parte dos infiéis, o combate e a notícia da ressurreição dos degolados, a queda do criado de D. Afonso Henriques e a sua cura milagrosa e por fim a ordem real para fundar também o Mosteiro de Santa Maria de Seiça.

É uma capela talvez única no nosso país devido à sua forma octogonal, cercada por colunas dóricas de pedra, (arquitectura usada na antiga Grécia). Na porta principal está inscrita a data de reconstrução e no seu interior, uma lápide que regista os passos do célebre João Abade, contra os mouros.

Aqui podem ser apreciadas algumas telas de tema religioso, de cariz popular, de salientar uma Virgem com o Menino feita de calcário, datada do século XIV, e os azulejos pintados que revestem a parte inferior das paredes ainda muito bem conservados.

As mulheres pré-mamãs que ousam pedir à Virgem que lhes valha na hora do parto para que os filhos que carregam no ventre nasçam sãos e escorreitos, no dia da feira e festa anual em honra de Nossa Senhora do Ó, sua protectora, lá vão pagar as suas promessas. Uma grande balança é dependurada numa parte do telheiro que envolve a capela, e num dos lados, no grande prato, é colocado o bebé, enquanto no outro, na extremidade dum gancho, é colocado o saco de cereais equivalente ao peso do mesmo.

É um lugar paradisíaco onde se pode viver um dia diferente, respirar o ar puro, comer uma boa merenda ou fazer umas caminhadas por um circuito para esse fim destinado, contemplando ao mesmo tempo a fauna característica dessa região do arroz.

Uma visita a não perder, para quem for para os lados da Figueira da Foz.

12 comentários:

Rosa Maria disse...

Quando passar pela Figueira da Foz irei visitar.

Obrigada!

Beijo

LuzdeLua disse...

Fiquei morrendo de vontade de visitar esta capela tão linda.
Pena estar tão longe, mas quem sabe nas voltas que o mundo dá...
Deixo-te um abraço com carinho amigo.
Bjs

LUA DE LOBOS disse...

como sempre gosto muito de vir aqui ler-te e agradecer as tuas visitas ao meu covil de loba alpha...
xi
maria de são pedro

luar perdido disse...

Obrigada pela dica. Mas aqui na minha zona também há uma capela no estilo, só que é circular e não octogonal. Mas que também é muito interessante e se reveste de um culto ancestral. A capela é dedicada a S. Mamede, padroeiro do gado, e reza a tradição que no dia da festa (17 de Agosto)todo e qualquer animal tenha que dar 7 voltas à capela para a protecção do santo. Depois saem enfeitados com fitas benzidas e multicolores. Muito já se perdeu com o rodar incessante dos tempos, mas a bela capelinha lá permanece bem como a velhinha tradição.

Beijo grande em luar tecido.

Tiago R. Cardoso disse...

Muito bem, um bom momento e convidativo...

quintarantino disse...

Olha-me o malandro que não só é escritor, como pintor!

multiolhares disse...

Deve ser um local lindo pelo que
Descreves, conheço a capela da Senhora da
Encarnação na serra da boa viagem aí na figueira da foz
É um local também lindo,
Parabéns pela tua pintura


Beijinhos
luna

Anónimo disse...

Só é pena existir junto a ela um convento votado ao abandono e a cair aos bocados.

Villager disse...

Mais um lugar que terei que visitar este Verão...

jo ra tone disse...

Rosa Maria:
Fazes bem!
A A17 está quase concluida.
Beijinho
...................................
Luz de Lua:
Quem sabe um dia, não venhas a visitar a praia da claridade!
Um carinho tb para ti.
...................................
Maria de São Pedro:
Obrigado pelo gôsto.Visito-te sempre, pois sei que o teu covil é acolhedor e inofensivo.
Abracinho
................................
Luar Perdido:
Ainda bem que permanece a velhinha tradição. Olha nesta é a 15 de Agosto.
Não se deve deixar perder tudo!
Por cá tb faziam numa capela dedicada a S. Jorge, mas infelizmenteo gado esá a desaparecer dos currais dos pequenos agricultores!
Beijo carinhoso.
...............................
Tiago:
É sempre convidativo!
A última vez que lá estive, fiz uma caminhada de + ou - 7 Kms.
...............................
Quintarantino:
Um man deve ser pau para toda a colher!
Vou tentando tirar os diplomas agora.
................................
Luna:
Tb conheço essa capela (por fora) É um local lindo.
O miradouro, a bandeira o parque etc.
Obrigado pelo elogio da em relação á minha esborratadela.
Beijinhos
................................
Anónimo:
Bem vindo!
Parece que o convento irá ser alvo de restauro.
Bem merece
Abraço
.................................
Villager:
Força com essa visita!

Sophiamar disse...

Tens um desafio no meu blog. Fala de ti.Gostava de te conhecer melhor.

Beijinhosssss

multiolhares disse...

Eu também gosto de pintar, apesar das minhas pinturas serem elas sim
Esborratadela, aprendi as técnicas de artes decorativas mas não pintura,
Agora sinto que quando pintamos com alma, não importa o que aparece
Na tela pois é um pedaço de nós que lá aparece
Beijinhos e continua pois a arte só pode nos elevar
Beijinhos
luna